(27) 3324-6234 / 99961-9757 contato@ciadaviagem.com.br
(27) 3324-6234 / 99961-9757 contato@ciadaviagem.com.br

11 erros para não cometer em uma primeira viagem de cruzeiro

Assim como qualquer viagem, um cruzeiro exige um pouco de planejamento para que surpresas não ocorram no meio do caminho. Neste post, alertamos para onze dos erros mais frequentemente cometidos por cruzeiristas de primeira viagem e que, boa notícia, podem facilmente ser evitados!
1. Não escolher a localização da cabine

Escolher apenas a categoria da cabine e não a sua localização exata, as chamadas “cabines garantidas”, pode ser bem vantajoso em termos econômicos. Por outro lado, você somente saberá onde realmente está situada a sua acomodação próximo ao dia do embarque. E aí, ninguém está livre de ficar próximo a elevadores ou locais barulhentos, nem em partes do navio que podem sacolejar mais quando o mar está agitado.

Se você for daqueles que dormem em qualquer circunstância e não costumam ter problemas como enjoos, tudo bem. Agora, se o seu sono for mais leve e você facilmente se irritar com barulhos tarde da noite ou cedo pela manhã, talvez seja uma boa garantir antecipadamente que o seu descanso não será perturbado, e que você não irá passar mal.

2. Reservar muitas excursões em terra

As companhias de cruzeiros costumam oferecer um grande número de excursões e atividades em terra nos locais portuários por onde passa. Alguns passeios podem até valer a pena – embora os preços não sejam lá muito em conta. Nestes casos, garanta uma reserva antecipada, para conseguir valores promocionais e também garantir o seu lugar. Há casos em que as excursões são preenchidas antes mesmo do embarque no navio.

No entanto, aqui está a dica principal: não exagere no número de excursões contratadas junto à companhia marítima. Deixe uns dias livres para curtir o navio e outros para passear pelos destinos visitados por conta própria, economizando e também direcionando seu passeio conforme o que mais lhe interessar. Só pesquise antes para ter certeza de que portos/cidades visitadas oferecem boa segurança e facilidade nos deslocamentos, como transporte público e aplicativos de transporte.

2. Reservar muitas excursões em terra

As companhias de cruzeiros costumam oferecer um grande número de excursões e atividades em terra nos locais portuários por onde passa. Alguns passeios podem até valer a pena – embora os preços não sejam lá muito em conta. Nestes casos, garanta uma reserva antecipada, para conseguir valores promocionais e também garantir o seu lugar. Há casos em que as excursões são preenchidas antes mesmo do embarque no navio.

No entanto, aqui está a dica principal: não exagere no número de excursões contratadas junto à companhia marítima. Deixe uns dias livres para curtir o navio e outros para passear pelos destinos visitados por conta própria, economizando e também direcionando seu passeio conforme o que mais lhe interessar. Só pesquise antes para ter certeza de que portos/cidades visitadas oferecem boa segurança e facilidade nos deslocamentos, como transporte público e aplicativos de transporte.

4. Achar que um cruzeiro é all inclusive
Grande parte das tarifas dos cruzeiros cobrem a cabine, a alimentação e o entretenimento a bordo. Geralmente não estão inclusos no preço os pacotes de bebida e internet, nem refeições em restaurantes especializados do navio ou excursões em terra. Também têm custo adicional tratamentos de spa e eventuais atividades a bordo, como aulas de pilates, yoga, culinária, cassino entre outras. Ao reservar uma viagem de cruzeiro, certifique-se de tudo o que está sendo contratado no valor final, inclusive gorjetas, e quais são os custos extras que você poderá ter (se quiser) ao longo da viagem. Evite surpresas!
5. Não contratar um seguro viagem
Todos os navios de cruzeiro oferecem serviço médico a bordo. No entanto, a consulta costuma ser paga à parte – e a conta não costuma vir barata, sobretudo quando paga em dólares. Para isso, é recomendável que você faça um seguro viagem que cubra eventuais despesas médicas que possa ter durante a viagem.
6. Comprar pacote de bebidas alcoólicas – se você não é dos que bebe muito

As bebidas compradas individualmente em cruzeiros costumam ser caras e os pacotes nem sempre vantajosos. Tudo vai depender o quanto você se imaginará aproveitando os coquetéis, vinhos e cervejas liberados nas férias em alto mar e quanto está disposto a pagar por isso.

Antes de contratar um pacote de bebidas alcoólicas, faça as contas para saber se realmente vale a pena. De graça, os cruzeiros marítimos costumam oferecer apenas suco, café, chocolate e leite no café da manhã e água durante as refeições. As demais bebidas devem ser adquiridas.

Uma dica importante: cuidado com os coquetéis de boas vindas que em geral não são gratuitos.

7. Não se preparar para as primeiras horas

Nos grandes cruzeiros, você embarcará antes das suas malas, que serão deixadas em frente à porta da sua cabine somente algumas horas mais tarde. Para poder curtir a viagem logo na largada, leve uma mochila com chinelos, roupas mais leves, roupas de banho, óculos, protetor solar e tudo o que você possa precisar nos primeiros instantes no navio (isso considerando um cruzeiro no verão, certamente os itens essenciais seriam outros em um cruzeiro pelo Alaska, claro).

Assim você já pode curtir as piscinas, ofurôs e demais atividades ao ar livre de forma bastante confortável. E não precisará voltar tão cedo para a cabine, podendo explorar o navio ao máximo desde o primeiro minuto!

8. Levar uma mala muito enxuta ou exagerada

Carregar uma mala exagerada é completamente desnecessário. Por outro lado, as viagens de cruzeiros costumam ter alguns eventos que pedem um look um pouco mais arrumadinho. Então, como encontrar o meio termo, condizente com uma viagem de cruzeiro?

Tudo começa com informação. A primeira coisa é saber quantos dias de duração tem a sua viagem. Quantas e quais são as excursões ou passeios por conta própria nos portos de parada? Qual será o clima ao longo da viagem?

Lembre-se da Noite do Comandante, um jantar festivo e mais arrumadinho, tradicional em quase todas as embarcações. Não precisa necessariamente de vestido longo, brilho ou gravata, mas algo um pouco mais formal é bem-vindo. Se for para o Caribe ou costa brasileira, invista em roupas leves, para enfrentar o calorão. E para as noites mais fresquinhas, siga aquele conselho de vó: leva um casaquinho.

Em síntese, leve roupas versáteis, que possam ser usadas mais de uma vez, em combinações e situações diferentes. Não se preocupe com glamour excessivo.

9. Não deixar o celular no modo avião
Essa dica vale para cruzeiros internacionais: ao embarcar (ou mesmo antes disso) coloque o seu celular em modo avião. Evite a terrível sensação de chegar em casa após as férias e receber uma conta de algumas centenas de dólares de roaming internacional. Se precisar utilizar a internet, confira os preços dos pacotes de wi-fi oferecidos pelo cruzeiro.
10. Não se informar com antecedência sobre a necessidade de vistos, vacinas e documentos de viagem com menores

Não se informar com antecedência sobre a necessidade de vistos consulares, vacinas e das autorizações para viajar com menores de idade resultaram na perda dos voos e/ou do embarque do cruzeiro.

Por isso certifique-se com seu agente de viagem ou com o consulado sobre a necessidade de vistos (um entrada ou múltiplas entradas), validade do passaporte, certificados de vacinação específicos, autorizações para a viagem com menores (quando for o caso) e outros documentos.

É importante lembrar também que há destinos que podem exigir para a conexão aérea documentos específicos.

11. Não se informar sobre o roteiro e as atividades

Não se informar sobre o roteiro e o navio para a reserva prévia de atividades (shows, passeios em terra, características dos portos visitados, aulas específicas) a fim de aproveitar melhor as atrações que o navio e o roteiro oferecem, é também um erro rotineiro dos marinheiros de primeira viagem.

Há atividades oferecidas pelos navios de cruzeiro que se não forem reservadas previamente podem não ser desfrutadas por falta de disponibilidade.

Do mesmo jeito há atividades programadas nos portos do itinerário que se não forem reservadas podem não ser aproveitadas pelo viajante.

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS
Companhia da Viagem